Desejo x Necessidade

Por que a gente faz alguma coisa, ao invés de não fazer nada? O que move as suas atitudes? Por que a gente se movimenta, se levanta, busca coisas, come, se reproduz? O que te move é o desejo ou a necessidade?

Muitas pessoas já se questionaram sobre essa força motriz das nossas atitudes, e claro isso já foi tema de muita filosofia. Ao buscar uma metodologia de gestão de marca, entender o comportamento humano parece fundamental. Recorrer a filósofos acaba sendo um caminho obrigatório.

Segundo Maslow em uma sociedade minimamente estruturada, nós somos movidos por 5 necessidades:

1) Necessidade Funcional

Se alimentar, se manter em equilíbrio com o ambiente externo, se reproduzir e tudo que está relacionado a se manter vivo.

 

2) Necessidade de Segurança

Uma vez vivo, a nossa necessidade é de permanecer vivo e estar à salvo, seguro. Assim sendo vamos cuidar de nos proteger e criar ambientes que não atentem contra a nossa saúde e bem-estar. Nesse ponto fica claro a existência de uma hierarquia entre as necessidades. Um bom exemplo é que uma criança com fome, come uma maçã do lixo para satisfazer a sua necessidade funcional, abrindo mão da segurança para satisfazer uma necessidade mais a baixo nessa hierarquia e mais latente.

 

3) Necessidade de Pertencimento

Minimamente seguros, nós temos confiança para nos juntar em grupos, você (de modo geral) não entra em um grupo se não se sentir minimamente seguro ao lado dessas pessoas. Ou seja, com a segurança ok, nós queremos nos relacionar, somos seres sociais por natureza.

 

4) Necessidade de Autoestima

A autoestima está diretamente ligada à nossa autoimagem e à imagem que as outras pessoas fazem da gente, da convivência em grupo, surge essa nova necessidade que “ranqueia” mais alto nessa hierarquia.

 

5) Necessidade de Autorrealização

A autorrealização é sentir que existe um significado maior em sua vida. Ela está ligada a ter um propósito e a sentir que a sua vida importa e faz sentido!

 

Existem, como em tudo, críticas à essa abordagem de Maslow, tanto ao defender a existência de uma hierarquia entre nossas necessidades, quanto à possiblidade de encaixar desejos modernos como um iPhone e carros esportivos como necessidades. Mas como eu disse, a ideia aqui é facilitar a interpretação da relação entre consumidor, produtos e marcas e não ser um livro referência para discussões filosófica e antropológicas. Assim nós utilizamos a pirâmide para entender todas as relações que podem ser estabelecidas entre o mercado e as ofertas de uma determinada empresa.

Com essa hierarquia das necessidades, Maslow nos ajuda a entender que nossos desejos, vem em repostas a uma série de necessidades que não se restringem a necessidades físicas do corpo, elas se conectam também com aspectos psicológicos da nossa existência. Dessa forma, nossos desejos se relacionam com as necessidades mais altas na pirâmide, nosso desejo por coisas caras estaria relacionado ao pertencimento e a autoestima. Sendo assim, para fins da metodologia que iremos apresentar e discutir, a necessidade ganha mais importância, e com um pouquinho de ginástica filosófica engloba também os desejos. Se tornando assim mais abrangente e mais útil para construir marcas fortes.